No cenário empresarial atual, a diversidade e a inclusão no local de trabalho são mais do que apenas questões de responsabilidade social: são componentes essenciais para o sucesso e a inovação. Um grupo frequentemente sub-representado no mercado de trabalho são as pessoas com deficiência.

Este artigo mergulha em pesquisas e dados que ilustram não só a necessidade, mas também os benefícios de empregar pessoas com deficiência, abordando desde a escassez de mão de obra até os benefícios operacionais e econômicos para as empresas.

O impacto da LGPD para o RH

 

Escassez de mão de obra e pessoas com deficiência como recurso de talentos

Em um contexto onde a escassez de mão de obra desafia diversos setores, as pessoas com deficiência emergem como um recurso de talentos ainda não totalmente explorado. De acordo com o relatório National Trends in Disability Employment (nTIDE), publicado pela Kessler Foundation e pela Universidade de New Hampshire, houve um avanço significativo no emprego de pessoas com deficiência.

Historicamente, a taxa de participação da força de trabalho de adultos em idade ativa com deficiência era de cerca de 30%, enquanto a taxa para pessoas sem deficiência era de 75%. Este cenário mudou consideravelmente nos anos após a pandemia, com a taxa de emprego para pessoas com deficiência atingindo altas recordes, chegando a 38% em agosto.

Este aumento no emprego de pessoas com deficiência não apenas responde à necessidade de fontes alternativas de talentos frente à escassez de mão de obra, mas também enfatiza a valiosa contribuição que este grupo pode oferecer às empresas em termos de habilidades e perspectivas únicas.

Aumento no emprego de pessoas com deficiência

A tendência de aumento no emprego de pessoas com deficiência é um sinal encorajador de mudança no mercado de trabalho. Como indicado pelo relatório National Trends in Disability Employment (nTIDE), a taxa de emprego para pessoas com deficiência tem alcançado novos patamares desde a pandemia.

A taxa de emprego para pessoas com deficiência, que historicamente girava em torno de 30%, subiu para 38% recentemente. Esses números refletem um progresso significativo e destacam a crescente aceitação e inclusão de pessoas com deficiência no ambiente de trabalho.

Esse aumento não apenas representa um avanço social importante, mas também sinaliza uma mudança nas percepções e nas políticas empresariais em relação à contratação de pessoas com deficiência. Empresas que reconhecem e aproveitam o potencial deste grupo estão se posicionando na vanguarda da inovação e da responsabilidade social.

Casos de sucesso na indústria

O impacto positivo da inclusão de pessoas com deficiência no ambiente de trabalho é evidenciado por vários casos de sucesso na indústria.

Por exemplo, no setor de manufatura, onde a taxa de rotatividade de funcionários é alta, cerca de 40% anualmente segundo o Bureau of Labor Statistics, empresas como a Acushnet Golf, que inclui marcas como Titleist e FootJoy, têm colhido benefícios significativos.

Doug Jacot, diretor de manufatura na Acushnet Golf, compartilha sua experiência de mais de 20 anos contratando pessoas com deficiências. Ele destaca a satisfação e o impacto positivo desses funcionários, não apenas no trabalho que realizam, mas também na melhoria do ambiente de trabalho em geral.

Outro exemplo vem do setor de supermercados, onde a rotatividade média é de 48%. A cadeia de supermercados Raley’s, presente na Califórnia e em Nevada, confia em funcionários com deficiências há décadas para construir uma força de trabalho de alta qualidade e de longo prazo.

Esses casos demonstram como a inclusão de pessoas com deficiência pode trazer estabilidade e um ambiente de trabalho mais positivo, desafiando a ideia de que acomodações para esses trabalhadores são onerosas ou impraticáveis.

Números impressionantes: o impacto surpreendente de incluir pessoas com deficiência na sua empresa

Benefícios econômicos e operacionais

A inclusão de pessoas com deficiência no ambiente de trabalho traz benefícios econômicos e operacionais comprovados. Um estudo da Accenture revelou que empresas que ativamente incluem funcionários com deficiência alcançam 28% a mais de receita, o dobro do lucro líquido e 30% a mais em margens de lucro do que aquelas que não o fazem.

Além disso, pesquisas publicadas pelo National Institutes of Health encontraram uma ligação direta entre os benefícios econômicos da contratação de pessoas com deficiência e fatores como menor rotatividade de funcionários, maior retenção a longo prazo, confiabilidade, pontualidade, produtividade e lealdade e satisfação do cliente.

Esses dados são reforçados por histórias como a de Angela “Angie” Rao, que tem uma deficiência de desenvolvimento e trabalha como funcionária de cortesia na Raley’s há 32 anos. Sua gerente, Danielle Bergmann, destaca Angie como uma das cinco melhores funcionárias de cortesia que já teve em seus 28 anos na empresa.

Está mais do que provado! Além de ser uma prática moralmente justa, a contratação de pessoas com deficiência oferece recompensas econômicas e operacionais significativas para as empresas.

Desmistificando os custos de acomodação

Uma preocupação comum entre os empregadores é o custo das acomodações necessárias para as pessoas com deficiência. No entanto, essa preocupação é muitas vezes infundada. A verdade é que muitas das acomodações necessárias são simples e de baixo custo. Além disso, os benefícios trazidos por esses funcionários superam frequentemente quaisquer despesas adicionais.

A inclusão efetiva de pessoas com deficiência no ambiente de trabalho não é apenas uma questão de cumprimento da lei, mas uma oportunidade para melhorar o desempenho e a cultura empresarial. Empresas que enfrentam dificuldades para encontrar trabalhadores de linha de frente se beneficiariam consideravelmente ao considerar pessoas com deficiência para essas posições.

Números que contam histórias

Confira um resuminho com os principais dados e fatos do nosso artigo.

  • Escassez de Mão de Obra e Inclusão:
    • Taxa histórica de participação da força de trabalho de adultos com deficiência: cerca de 30%.
    • Taxa de participação da força de trabalho de pessoas sem deficiência: 75%.
    • Taxa de emprego para pessoas com deficiência após a pandemia: alcançou 38% em agosto.
  • Aumento no Emprego de Pessoas com Deficiência:
    • Aumento da taxa de emprego para pessoas com deficiência para 38% recentemente.
  • Casos de Sucesso na Indústria:
    • Rotatividade de funcionários no setor de manufatura: cerca de 40% anualmente.
    • Taxa de rotatividade média no setor de supermercados: 48%.
    • Exemplo de inclusão na Acushnet Golf: mais de 20 anos contratando pessoas com deficiências.
    • Exemplo de inclusão na cadeia de supermercados Raley’s: confia em funcionários com deficiências há décadas.
  • Benefícios Econômicos e Operacionais:
    • Empresas que incluem funcionários com deficiência alcançam: 28% a mais de receita, o dobro do lucro líquido, e 30% a mais em margens de lucro.
    • Benefícios incluem: menor rotatividade de funcionários, maior retenção a longo prazo, confiabilidade, pontualidade, produtividade, lealdade e satisfação do cliente.
    • Exemplo de funcionária da Raley’s, Angela “Angie” Rao, com deficiência de desenvolvimento, trabalhando há 32 anos.
  • Desmistificando os Custos de Acomodação:
    • Muitas acomodações necessárias são simples e de baixo custo.
    • Benefícios trazidos por funcionários com deficiências frequentemente superam quaisquer despesas adicionais.

Este artigo destacou a importância e os benefícios de empregar pessoas com deficiência, uma fonte valiosa e muitas vezes subutilizada de talentos. Desde a melhoria da estabilidade da força de trabalho e benefícios econômicos até a promoção de uma cultura empresarial mais inclusiva e positiva, as vantagens são claras.

As organizações que abraçam a diversidade e a inclusão não apenas promovem a justiça social, mas também se posicionam para o sucesso em um mercado cada vez mais competitivo e diversificado.

Sua opinião é muito valiosa para nós! Compartilhe seus pensamentos e experiências nos comentários abaixo. Sua contribuição pode enriquecer ainda mais nossa discussão sobre a inclusão de pessoas com deficiência no ambiente de trabalho.

Leis do jovem aprendiz
Artigo anterior Lei do jovem aprendiz explicada para você contratar em conformidade
Atração e retenção da geração Z estratégias para o futuro do trabalho
Próximo artigo Atração e retenção da geração Z: estratégias para o futuro do trabalho

Escreva um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Close