Busca Booleana: o que é e como usá-la em seus processos seletivos

Busca Booleana: o que é e como usá-la em seus processos seletivos

É muito importante que, cada vez mais, os profissionais da área de recursos humanos estejam cientes sobre as transformações que estão acontecendo no mundo e, principalmente, que afetam diretamente o mercado de trabalho. Isso inclui adaptar os processos de RH da organização, como utilizar a busca booleana, por exemplo, para fazer o recrutamento ativo de candidatos, de maneira eficiente e otimizada.

Quando pensamos em processo de recrutamento e seleção de pessoas, é comum associarmos às práticas convencionais, que envolvem divulgar a vaga e aguardar os currículos dos candidatos. No entanto, você já pensou como o recrutamento ativo pode otimizar os processos e aumentar a assertividade? Entenda nesse artigo o que é, e como a busca booleana pode ajudar a sua empresa a encontrar o profissional ideal para o cargo. Boa leitura!    

Busca Booleana: o que significa?

Muito provavelmente você chegou até esse artigo por meio de uma pesquisa do Google, não é mesmo? Então, a técnica de busca booleana nada mais é do que adicionar algumas palavras-chave à sua pesquisa para direcionar a busca e encontrar o que você precisa.

Apesar de os mecanismos de busca serem populares, muitas pessoas ainda não entendem como eles funcionam, e acabam – por meio de pesquisas ineficientes – encontrando resultados não tão precisos quanto gostariam.    

O LinkedIn, por exemplo, possui mais de 25 milhões de perfis só no Brasil, um número que cresce cada vez mais, principalmente por conta das mudanças recorrentes no mercado de trabalho, graças ao avanço tecnológico. E utilizá-lo para recrutar talentos não parece ser uma tarefa fácil, se considerarmos o número de pessoas que possui conta nessa rede.

Como parte da solução, apresentamos a técnica de pesquisa avançada: a busca booleana. Em resumo, trata-se de uma forma de filtrar ou expandir os resultados das pesquisas, e é ideal para a seleção de novos talentos para sua empresa.  

A busca booleana serve para ajudar a sua equipe a encontrar informações mais precisas na internet. Esta técnica irá refinar os resultados disponíveis nos sites de buscas, software de recrutamento e seleção, e até mesmo em redes sociais como o LinkedIn. 

O que é Busca Booleana?
O que é Busca Booleana? | Foto: unsplash.com

Qual é a sua origem? 

A lógica booleana foi criada ainda no século XIX, pelo matemático inglês George Boole. Seu objetivo era combinar e excluir conceitos quando fossem buscados na base de dados. Porém, como era uma técnica avançada para a época, ela não foi usada até o desenvolvimento dos primeiros computadores.  

Então, a lógica foi evoluída com o passar dos anos, e está presente desde a programação dos videogames, até os simples mecanismos de busca. Isto é, atualmente os operadores lógicos são usados para restringir as buscas e encontrar as informações mais equivalentes, de acordo com as necessidades do usuário. 

Em sites como Google, Facebook, LinkedIn e Twitter, a tecnologia é avançada, sendo possível fazer buscas específicas. Isso é um ponto positivo, uma vez que os recrutadores podem utilizar essa lógica para encontrar os candidatos por meio do recrutamento ativo. Assim, simplificando os processos e preenchendo vagas com uma maior qualidade e assertividade. 

Muitas pessoas desconhecem a técnicas de busca booleana. Afinal, as pesquisas no Google são feitas digitando apenas uma simples palavra ou frase. O resultado dessa pesquisa são inúmeras páginas e milhares de sites, em uma busca nada eficiente. 

Para garantir uma busca mais precisa, é necessário usar os operadores da busca booleana. Entenda a seguir quais são eles.  

Operadores da Busca Booleana

A partir do método de busca booleana, é possível combinar palavras-chave para limitar, esconder ou definir a sua pesquisa. Isso é possível ao usar os seguintes operadores: 

Adição: AND (E)

Esse operador irá limitar ou restringir a sua pesquisa. Ele deve ser usado como forma de direcionar as palavras que você quer e precisa conter em sua pesquisa. Na maioria das suas pesquisas, mesmo quando você não utiliza nenhum operador, está implícito o “AND”. Por exemplo:

  • celular AND apple ou celular apple 
  • no caso dos recrutadores: ao digitar “Analista de Marketing Digital AND São Paulo”, você terá acesso aos profissionais analistas que trabalham ou residem em São Paulo.  

Além disso, esse operador irá associar duas ou mais palavras, fazendo com que todos os resultados tenham todos os termos da pesquisa. 

quais são os operadores da busca booleana
Quais são os operadores da busca booleana? | Foto: unsplash.com

Alternativa: OR (OU)

O operador de busca “OR” oferece uma inclusão mais flexível. Ou seja, ele aumenta os resultados da sua pesquisa, pois significa mostrar resultados “com qualquer uma dessas palavras”. Por exemplo:

  • computador OR tablet 
  • no caso do processo de recrutamento: ao digitar “Marketing OR (OU) publicidade”, você encontrará os profissionais com formação em qualquer uma dessas duas áreas. 

Ele irá te mostrar todos os resultados que contenham pelo menos uma das palavras-chave especificadas.

Negação: NOT (NÃO)

Esse operador é excludente, portanto, em nenhum dos resultados aparecerão os termos especificados. Em outras palavras, ele representa “sem as palavras”, e serve para excluir um dos termos na pesquisa e filtrar exatamente o resultado que você deseja. Para melhorar a sua pesquisa, você pode usá-lo com o AND. Por exemplo:

  • geladeira AND NOT brastemp
  • no caso de recrutadores: ao digitar “administração NOT ciências contábeis” você conseguirá encontrar todos os profissionais formados em administração de empresas, e não os que são formados em ciências contábeis. Principalmente se você deseja encontrar profissionais para o cargo de analista financeiro, por exemplo, que pode admitir essas duas graduações. 

Dessa forma, a sua pesquisa será focada em um perfil exato, de acordo com a necessidade do cargo ou da empresa. 

Variações dos operadores de busca booleana

É possível que algumas variações ocorram nos resultados, principalmente se adicionarmos aspas ou parênteses, por exemplo. Confira alguns exemplos a seguir: 

Uso das aspas (“ ”) para palavras compostas

Ao usar esse operador, os resultados contêm a frase exata que foi inserida. Essa regrinha pode ser útil ao buscar um título com mais de uma palavra, ou quando queremos agrupar palavras específicas. Por exemplo:

  • ao digitar “analista de marketing”, você buscará apenas profissionais que atuam nessa área.  
Uso dos parênteses (  ) para agrupamentos

Se você deseja realizar uma pesquisa mais complexa, você pode usar os parênteses para combinar as palavras-chave de uma maneira que seja ainda mais clara para o mecanismo de busca. Por exemplo:

  • ao digitar “analista AND (júnior OR pleno)”, você irá especificar que precisa encontrar um profissional analista de nível júnior ou pleno. O que significa que você está buscando uma pessoa que tenha certa experiência, mas que irá executar funções de menor complexidade se comparado ao nível sênior, por exemplo.    

Os parênteses agrupam os operadores de busca booleana como se fossem equações matemáticas.  

Por fim, vale a pena salientar que grande parte dos motores de busca funciona exatamente como descrevemos acima. O que o Google faz por você é adicionar “AND” automaticamente na sua busca, fazendo que você só precise escrever as palavras-chave correspondentes ao que você está pesquisando.

Além disso, é importante dizer também que quando você for utilizar os operadores, é importante escrever em caixa alta, ou seja, em letras maiúsculas.   

Como a busca booleana pode ajudar no processo recrutamento e seleção?

Com toda a sua estratégia, a busca booleana pode trazer inúmeros benefícios para o seu processo de recrutamento e seleção. Entre eles, a possibilidade de encontrar os melhores talentos do mercado, e que realmente concordem com o perfil proposto pela empresa. 

Outro fator é o tempo gasto no processo. Se você não utiliza meios e ferramentas para otimizar as suas pesquisas, provavelmente, gastará mais tempo para encontrar o profissional ideal para o cargo. Além disso, há grandes chances desse profissional não ser o mais adequado, e o processo terá que ser refeito, o que gastaria ainda mais recursos financeiros e humanos para refazer a tarefa. 

Além disso, ao usar a busca booleana, apenas uma pessoa será responsável por fazer a prospecção ativa de candidatos de forma eficiente. Assim, o número de etapas do processo pode ser reduzido, pois, não será preciso fazer a triagem de milhares de currículos enviados. 

Sendo assim, alguns dos ganhos são em: 

  • otimização do processo;
  • redução de recursos;
  • maior agilidade e assertividade, entre outros.   

Busca ativa por candidatos

Você já deve ter percebido que o RH está se modernizando cada vez mais. E atualmente é um setor muito mais estratégico do que um dia já foi. Aplicar a tecnologia no setor é necessário para gerar maior valor para a empresa, além de trazer maior praticidade e desempenho. Até mesmo no que diz respeito ao processo de recrutamento e seleção.

Ao fazer a busca de candidatos de forma passiva, é comum observar candidatos fora do perfil se candidatando e tentando uma chance, mesmo sabendo que o perfil não é compatível. Outra questão é que os melhores talentos dificilmente estão no mercado de trabalho. Provavelmente eles estão em outras empresas, e não costumam acompanhar vagas de emprego. São raros os profissionais que estão trabalhando, e buscam por uma oportunidade melhor no mercado.

Outro fator é que a busca passiva pode influenciar na rotatividade da empresa. Nesse sentido, o recrutamento ativo é uma das cartas na manga do RH. Ou seja, um dos diferenciais da equipe que busca os melhores candidatos. 

Para que essa estratégia funcione de maneira assertiva, é preciso investir na construção de uma boa marca empregadora, para atrair esses profissionais. Isso significa que o RH precisa cada vez mais agir de maneira estratégica, principalmente na hora de atrair e contratar profissionais. Isso significa usar todas as ferramentas disponíveis para tornar o processo mais assertivo, como a busca ativa de candidatos por meio da lógica booleana. 

Veja a seguir um passo a passo de como aplicar isso em sua empresa.      

Como fazer uma prospecção ativa usando a busca Booleana?

Como dissemos no tópico anterior, a busca ativa oferece inúmeros benefícios para o seu processo. E por ser você quem vai procurar por um profissional adequado, pode parecer uma tarefa complicada. No entanto, separamos algumas dicas para você. Confira: 

prospecção ativa de candidatos
Como fazer a prospecção ativa de candidatos por meio da busca booleana? | Foto: unsplash.com

1. Onde procurar? 

Em primeiro lugar, é importante escolher quais mecanismos de busca você ou a sua equipe irá utilizar para encontrar os profissionais. Quais são os canais: software de recrutamento e seleção, sites de emprego ou LinkedIn, por exemplo?

Nesse momento, você também precisa selecionar as principais informações como o cargo, os requisitos mínimos e fundamentais. Com esses detalhes em mãos, e com tudo planejado é hora de usar a busca booleana a seu favor.  

Na busca ativa não há divulgação de vagas, nem precisa ter todo o cuidado na hora de receber e triar currículos. Aqui o objetivo é procurar os profissionais com potencial para ocupar o cargo, e fazer uma boa oferta para despertar o interesse dele em participar do processo.  

Assim, o primeiro passo é justamente planejar a busca de forma estratégica, definindo as características que deverão ser priorizadas. 

2. Como procurar?

O segundo passo é colocar a mão na massa. Uma dica importante é usar palavras-chave relacionadas à oportunidade aos principais requisitos que a empresa e o cargo exigem. Cada combinação de palavras gera um resultado diferente, porque descreve coisas diferentes. Portanto, antes de sair contatando pessoas, faça testes e entenda se as palavras que você está usando atende à necessidade do cargo.  

Ao fazer a sua busca ativa, inclua não só a função do profissional, mas considere as empresas que possam atuar de maneira similar, e cujos colaboradores possam ter um fit com a sua cultura organizacional. Além disso, garanta que a sua proposta é mais atrativa que a proposta que ele já tem nas mãos antes mesmo de fazer a busca. 

3. Qual é o nome? 

Você já sabe onde e como procurar. Então, o terceiro passo tem a ver com a compreensão de como o profissional é chamado no mercado. É muito comum que os profissionais sejam chamados de diversas formas, por exemplo: “analista de marketing digital” e “analista de mídia”.

Além disso, em plataformas como o LinkedIn não existe uma padronização das profissões, assim, os profissionais podem nomear os seus próprios cargas, da forma como desejarem, dificultando a pesquisa. Portanto, é importante compreender como as pessoas nomeiam o cargo que você quer preencher. Assim você poderá utilizar as palavras corretas, para uma busca assertiva.     

4. Utilize a busca booleana

Agora chegou finalmente a hora de aplicar os conhecimentos adquiridos aqui sobre os operadores booleanos. Isso envolve entender as próprias particularidades das plataformas, já que elas podem contar com filtros próprios que facilitam a busca. 

O software de recrutamento e seleção da EMPREGARE.com, por exemplo, oferece dezenas de filtros existentes com inúmeras combinações para uma triagem automática e facilitada. Assim, você consegue reduzir em até 81% o tempo nas suas contratações.  

Conclusão

Por fim, a tecnologia da busca booleana chegou para modernizar a forma como fazemos as buscas diariamente. Mesmo que sem querer, estamos aproveitando essa tecnologia de maneira simples todas as vezes que fazemos uma pesquisa no Google, por exemplo. E entender esse processo dará a você o conhecimento necessário para tornar as suas pesquisas mais eficientes, e também para turbinar os seus processos de recrutamento. 

Afinal, fazer uma busca booleana irá te ajudar a ter resultados mais específicos, e que melhor atendem às suas necessidades e expectativas. Isso evidencia a importância em fazer utilizar essa ferramenta, principalmente pela equipe de RH que está constantemente trabalho com R&S.  

O que você achou desse conteúdo? Deixe um comentário para sabermos se ele foi útil para você. E não se esqueça de compartilhar este conteúdo em suas redes sociais!

Além disso, aproveite para seguir a EMPREGARE.com no Instagram, e se inscrever no canal do YouTube para ter acesso a mais conteúdo como este.

Como apresentar um projeto de RH para a diretoria?
Previous article Como apresentar um projeto de RH para a diretoria?
Cultura e clima organizacional: qual é a diferença?
Next article Cultura e clima organizacional: qual é a diferença?

Escreva um comentário

Close