Quais as tendências de People Analytics?

Quais são as tendências de People Analytics

O People Analytics surgiu para transformar a área de gestão de pessoas, e a forma como as empresas lidam e interagem com seus funcionários. Com a chegada do machine learning e o uso da inteligência artificial nas corporações, os gestores podem analisar pessoas com base nos dados, podendo gerir e tomar decisões mais estratégicas. Nesse contexto, separamos nesse artigo as principais tendências em relação à aplicação do People Analytics. Confira!  

O que é People Analytics

Em resumo, People Analytics trata-se de um processo de coleta e análise de dados voltado para a gestão estratégica de pessoas nas organizações. Essa metodologia nasceu a partir do big data, que consiste na coleta, armazenamento e análise de um grande volume de dados. 

Com tantas informações disponíveis no momento, as empresas identificaram oportunidades de melhorias e crescimento do negócio a partir da análise aprofundada desses dados, assim, podendo aproveitá-los em seus processos. A esse processo, chamamos de business intelligence (BI), ou inteligência de mercado. 

Nesse sentido, a metodologia People Analytics irá aplicar o conceito de BI à área de recursos humanos, buscando solucionar, prever e melhorar processos. Principalmente no que diz respeito aos índices de rotatividade, aumento da satisfação, e melhoria no clima organizacional, por exemplo. Mais adiante vamos falar sobre os benefícios em adotar essa metodologia em seu negócio. 

Como surgiu o conceito de People Analytics? 

Todos sabemos que em algum momento da história, o planeta iria se tornar mais conectado. E ainda, que essa realidade mudaria a vida não só das pessoas, como também das organizações de trabalho. 

Com isso, o People Analytics surgiu pela primeira vez para tornar o ambiente melhor, criando as condições necessárias para que todos pudessem apresentar o seu melhor desempenho. Mas, quem fundou essa metodologia? 

Esse termo foi criado pela grande empresa de tecnologia Google, uma vez que o setor de RH era chamado de People Operations – operação de pessoa, em sua tradução livre. E o termo surgiu, pois, a prática de analytics – análise de dados – começou a ser usada na área. Google não foi a pioneira em usar a análise de dados no RH, mas foi a empresa que popularizou e criou o termo “People Analytics”.

A ideia principal era apoiar o recrutamento de novos talentos a partir de evidências, utilizando um sistema para ranquear os candidatos de acordo com a sua compatibilidade com o “padrão Google”.  

Como surgiu o conceito de People Analytics?
Como surgiu o conceito de People Analytics? | Foto: unsplash.com

Por que adotar o People Analytics na sua empresa?

Independentemente do tamanho da sua empresa ou mesmo do ramo que atua, a sua maneira de gerenciar pessoas deve se adaptar aos novos moldes do mercado atual. Sendo assim, é possível adotar o People Analytics como forma de estabelecer métricas não só para atrair os melhores talentos, como também para retê-los em seu negócio

A partir do People Analytics também é possível encontrar ferramentas e meios necessários para motivar, engajar e decidir estrategicamente, assim, favorecendo as equipes de trabalho.

Os ganhos ao implantar o People Analytics são imensos, e um dos mais relevantes talvez seja encontrar a melhor maneira de realizar a gestão de pessoas, e acelerar o desenvolvimento das pessoas, para que assim eles possam produzir e entregar os melhores resultados. 

Já no processo de Recrutamento e Seleção, essa metodologia auxilia na definição de perfis alinhados à vaga disponível e a cultura organizacional. No que diz respeito ao treinamento e desenvolvimento, o People Analytics ajuda a identificar quais competências precisam ser desenvolvidas de forma individual e coletiva, para obter os resultados esperados.  

Essa metodologia também pode trazer resultados positivos quando o assunto é a área de benefícios, pois ajuda a definir que tipo de plano de saúde é mais atrativo para o colaborador, por exemplo, tomando como base informações como: estado civil, quantidade de filhos, idade, entre outros. 

Tanto teoria quanto prática demonstram que há diferentes maneiras em que os dados, quando transformados em informações, podem ser utilizados nos diversos processos de recursos humanos. Sendo assim, é possível implementar essa metodologia em todos os subsistemas de RH. Ao obter, identificar, armazenar e analisar informações por meio de análises objetivas, é possível contar com uma ferramenta ideal que irá ajuda na tomada de decisões não só no presente, como também no futuro. Principalmente por serem decisões fundamentadas em informações reais. 

Tendências de People Analytics nas organizações

Basicamente, utilizar o People Analytics na empresa, significa fazer algo novo e relevante para as equipes e para a organização. A formação e o desenvolvimento de equipes de alta performance que se complementam em seus conhecimentos e habilidades, sem dúvidas, gera maior segurança, confiabilidade e um aumento da produtividade. 

Como exemplo, a empresa Google realizou, em 2011, um experimento chamado Projeto Aristóteles. Levaram anos de pesquisa e dedicação para colocar profissionais complementares em suas competências em uma mesma equipe. O mesmo vale para políticas internas que atendam aos desejos individuais, e trazem engajamento e comprometimento.

E esse foi só um exemplo de como o People Analytics pode impactar positivamente os processos empresariais. Confira a seguir quais são as principais tendências de people analytics para os próximos anos:  

1. Análise em tempo real

A análise da força de trabalho em uma organização acontece com base nas necessidades de uma empresa em avaliar efetivamente as diversas áreas. Nesse sentido, uma pergunta é formulada – ou seja, um problema é levantado. Em seguida, as pessoas são questionadas, entrevistadas e testadas. No terceiro momento, os dados são coletados, limpos, cruzados e analisados. Então, um relatório é preparado.

Tudo isso acontecendo em tempo real, como forma de promover melhorias e reduzir riscos que possam afetar a produtividade e, consequentemente, os resultados.

Todo esse processo é uma tendência cada vez mais propícia de ser implementada, uma vez que garante o monitoramento contínuo das preferências, do envolvimento e do engajamento dos funcionários. Assim, sendo possível monitorar, melhorar e desenvolver funcionários com base em feedbacks e treinamentos efetivos, a partir do levantamento da necessidade a partir dos dados. E essa é só a primeira possibilidade que o People Analytics pode oferecer!   

2. Foco na produtividade

análise e aumento da produtividade
Análise de dados e aumento na produtividade. | Foto: unsplash.com

O People Analytics já é uma realidade atual, e pode ajudar as empresas a implementar novas metodologias para aprimorar e aumentar a produtividade. Assim, a equipe será capaz de identificar as principais características dos perfis dos colaboradores que possuem o melhor desempenho, para estabelecer um ambiente de trabalho que possa motivá-los, engajá-los e valorizá-los. 

Além disso, o people analytics também ajuda a identificar quais qualificações são necessárias para o bom desempenho de uma determinada função, assim, garantindo as melhores contratações. 

3. Transparência e segurança ao aplicar o People Analytics

A aplicação do People Analytics deve estar relacionada com a discussão sobre a LGPD (Lei Geral de Proteção dos Dados) para garantir a segurança e a confiabilidade nos processos por parte dos funcionários. Nos próximos anos, as empresas poderão contar com diversos recursos e ferramentas que poderão garantir essa segurança necessária na hora de coletar, analisar e usar os dados estrategicamente. 

E faz parte da tendência, uma vez que as empresas devem trabalhar sempre com transparência, procurando melhorar os processos e o clima organizacional.  

4. Machine Learning, Inteligência Artificial e People Analytics

Com o passar do tempo, a tendência é que os novos algoritmos alavanquem a qualidade das análises. E os sistemas passem a apresentar dados que antes eram totalmente impossíveis de serem enxergados, quem dirá analisados. A partir dos dados e da inteligência artificial, o departamento de RH é capaz de investigar padrões de atritos profissionais, além de prever a performance do colaborador, e os índices de turnover.

Tudo isso é possível a partir da possibilidade de sincronizar dados internos e externos. Podendo traçar perfis e analisar profissionais com maior exatidão. Afinal, com a tecnologia atual, é possível analisar o profissional a partir de sua singularidade, isto é:

  • seus padrões de comportamento;
  • valores;
  • habilidades;
  • dentre outros aspectos importantes para uma boa gestão de pessoas.   

5. People analytics e diminuição de riscos

Uma das etapas do processo de People Analytics é a modelagem. Isto é, a etapa onde é possível projetar cenários a partir da análise e coleta de dados transformados em informações. Trata-se de uma etapa mais avançada e quando alcançada, pode trazer inúmeros benefícios para a organização.

Afinal, cabe ressaltar que esse cenário inclui situações de risco, permitindo a tomada de decisões antecipadas que impedem agravamento ou instalação de uma crise, por exemplo. 

6. People Analytics nos processos de recrutamento e seleção

Como já mencionado antes, a partir dessa metodologia, é possível sincronizar dados internos e externos, possibilitando traçar perfis com maior exatidão para uma contratação assertiva. Antes o principal objetivo dos processos de recrutamento e seleção era identificar qual profissional era mais habilidoso. No entanto, algumas mudanças possibilitaram as empresas identificarem, atraírem e selecionarem não só os candidatos tecnicamente habilidosos, mas também com fit cultural.  

Isso, pois, vamos considerar todos os dados passíveis de serem coletados e tratados. Nesse sentido, o People Analytics auxilia na definição das características fundamentais que correspondem ao perfil almejado para determinado cargo. Assim, os dados são cruzados com as informações dos candidatos, podendo identificar qual profissional melhor se encaixa nesse perfil. Além disso, um bom sistema de recrutamento e seleção, por exemplo, pode indicar quais são os candidatos com maior propensão a abandonar a empresa, e quais fatores poderiam causar essa desistência. 

Com o People Analytics, a tendência é que a equipe possa fazer o melhor proveito de todos os dados disponíveis e colhidos em:

  • redes sociais;
  • emails;
  • banco de talentos;
  • entre outros meios.

Para, assim, aplicá-los no aprimoramento e na evolução das equipes de trabalho.

Em outras palavras, em um ambiente que exige cada vez mais agilidade, não tem como imaginar esse subsistema de RH sem a aplicação dessa metodologia. Afinal, o profissional deve ser ágil o suficiente para enxergar as novas tendências. Além de trazer para o ambiente organizacional aquelas que irão agregar valor ao trabalho. O RH desempenha esse papel crítico na identificação e avaliação de oportunidades que poderão transformar os processos positivamente.  

Principais desafios ao implementar o People Analytics em sua empresa 

Não restam dúvidas que o People Analytics tem potencial o suficiente para beneficiar uma empresa de diversas formas. No entanto, o grande desafio recai sobre a execução e a qualificação dos times envolvidos na implementação de um projeto, por exemplo. 

Principais desafios ao implantar o people analytics
Principais desafios ao implantar o people analytics. | Foto: unsplash.com

Será que a empresa está preparada para implantar o People Analytics? Talvez sim. Para responder a essa pergunta, é importante entender em que momento a empresa se encontra. Bem como, quais são os principais problemas que a mesma enfrenta no momento. A fim de criar um planejamento estratégico de implantação dessa metodologia.

Algumas perguntas podem te ajudar a entender quais desafios poderão ser enfrentados: 

  • Como a sua empresa toma as decisões referentes a gestão de pessoas? 
  • Qual é o motivo da escolha dessa forma? 
  • Há quanto tempo a sua empresa utiliza a mesma metodologia? 
  • Quais resultados essa metodologia traz? 
  • Quanto tempo e qual o custo que eles geram?
  • E quais são os principais problemas enfrentados na sua empresa atualmente?

Mudar a estratégia nem sempre é uma tarefa fácil. Mas, muitas vezes, é a resposta para a maioria dos desafios organizacionais.  

Por fim, o que você achou desse conteúdo? Deixe nos comentários quais são os maiores desafios que a sua empresa enfrenta em relação à aplicação do People Analytics. E não se esqueça de compartilhar esse material com os seus amigos nas redes sociais.

Além disso, aproveite para acompanhar mais conteúdos como esses nos outros canais da EMPREGARE.com:

Como aumentar a produtividade na empresa? Confira essas 10 dicas!
Previous article Como aumentar a produtividade na empresa? Confira essas 10 dicas!
Anúncio de vaga assertivo: 4 dicas para atrair os melhores talentos
Next article Como criar o anúncio de vaga perfeito? Confira essas dicas!

Escreva um comentário

Close