Plano de carreira como diferencial competitivo para sua empresa, entenda

Plano de carreira como diferencial competitivo para sua empresa, entenda

Todas as práticas que estão relacionadas à gestão estratégica de pessoas têm conquistado cada vez mais destaque no mercado de trabalho. Nesse sentido, o plano de carreira entra como um diferencial competitivo para a sua empresa. Isso porque se trata de um fator motivacional de grande relevância nas organizações, uma vez que possibilita o crescimento pessoal e profissional dos funcionários, assim, valorizando as suas competências, e o fator humano das forças de trabalho. Entenda um pouco mais sobre essa temática ao longo desse artigo. Boa leitura!

O mercado de trabalho atual

O mercado e a gestão estratégica de pessoas tem buscado identificar e valorizar o potencial dos seus profissionais, sendo este um requisito fundamental e um diferencial competitivo importante. Nesse sentido, o capital humano passou a ser o foco de muitas estratégias organizacionais, e elaborar planos de carreira é uma alternativa não só para o engajamento, como também para a motivação no trabalho e para o sucesso empresarial. 

Em contrapartida, no Brasil, ainda é possível observar, em alguns segmentos, uma infraestrutura precária e um atraso na adoção de novas tecnologias, por parte das empresas. Bem como um baixo investimento em pesquisa e desenvolvimento. 

Nesse cenário, a empresa que resolve adotar estratégias de gestão de pessoas, alcança um alto valor competitivo no mercado. Em outras palavras, algumas ações são fundamentais para garantir uma gestão eficiente. Alguns exemplos são as ações direcionadas:

  • a atenção e retenção de profissionais;
  • a construção de equipes engajadas e de alta performance;
  • e ainda, o desenvolvimento de colaboradores;
  • bem como a oferta de oportunidades de crescimento e aumento;
  • além, é claro, do aumento do engajamento e da produtividade dos funcionários. 

Nesse sentido, é importante entender que o plano de carreira pode favorecer todos esses aspectos. Entenda um pouco mais a seguir:

  • O que é plano de carreira;
  • Qual a importante do plano de carreira para as organizações;
  • E como criar um plano de carreira em sua empresa.   

O que é plano de carreira

O que é um plano de carreira
O que é um plano de carreira? | Foto: pixabay.com

Em resumo, um plano de carreira é um programa devidamente estruturado, que estipula o caminho que cada colaborador irá percorrer dentro da organização. Ele determina as competências necessárias para cada cargo e cada posição hierárquica, bem como qual é a expectativa da empresa em relação às posições. 

Um plano visa mostrar ao colaborador quais etapas de crescimento a organização oferece a ele. Nesse plano, os responsáveis devem incluir: 

  • cargos e salários;
  • período e duração de cada uma das etapas;
  • qualificações e exigências mínimas para ocupar os cargos; 
  • competências e perfis necessários para cada cargo, assim, guiando as ações de autodesenvolvimento do colaborador, entre outras informações relevantes.

Além disso, para que um plano de carreira seja eficiente, ele precisa ser formulado tanto com o intuito de atrair talentos, quanto para reter, ao valorizar os colaboradores a partir de oportunidades internas de alto valor. Ou seja, ao oferecer oportunidades de crescimento, a empresa mostra aos funcionários que seu trabalho será recompensado não somente em termos de remuneração, como também de valorização. 

Elaborar plano de carreira é um grande diferencial para o crescimento da empresa e da produtividade. Quer entender mais sobre os benefícios dessa ação? Continue lendo.

Tipos de plano de carreira

Nem todos os seus funcionários irão querer seguir os mesmos caminhos na carreira. Nesse sentido, confira a seguir os 6 tipos de plano de carreira que são frequentemente utilizados pelas empresas. 

  1. Carreira horizontal: nesse plano não há ascensão hierárquica, ou seja, todos os cargos da empresa possuem o mesmo nível. Aqui, o crescimento consiste em aumentar responsabilidade ou modificar tarefas, a remuneração e os benefícios também são modificados com o tempo. 
  2. Carreira em linha: muito comum no serviço público, onde a carreira segue por uma linha de especialização, e é bem raro encontrar mudanças entre áreas. Muitas vezes as ascensões na hierarquia acontecem de forma automática, geralmente por tempo de serviço prestado.   
  3. Plano de carreira paralela: segue um plano hierárquico diferente dos comuns, um exemplo é o Programa de Trainee
  4. Carreira em Y: esse modelo oferece ao colaborador duas opções de crescimento: uma como gestor, e a outra como especialista, onde cada opção possui uma função diferente. Na primeira, o colaborador irá liderar equipes, na segunda ele irá conduzir projetos de forma mais técnica.  
  5. Plano de carreira em W: assim como a carreira em Y, esse plano oferece opções de gestor ou especialista, além da opção de gestor de projetos. Esse último é uma mistura dos dois: gestor e especialista. Ou seja, o colaborador não é responsável diretamente pelo desenvolvimento de pessoas, mas acompanha o desempenho delas dentro de projetos, oferecendo feedbacks técnicos.  
  6. Carreira em rede: por fim, o foco nesse plano está em responsabilidades, perfis e competências, e há diversas funções em que os funcionários podem transitar durante sua trajetória na empresa, independente da sua área de especialização. Aqui, a demanda da empresa deve ser considerada. 

Porque o plano de carreira é visto como diferencial competitivo? 

Sem dúvidas, o plano de carreira se tornou um grande aliado das organizações, pois possibilita entender aos desejos, prioridades e expectativas dos profissionais. Por meio de ações estratégicas de gestão de pessoas é possível atrair, integrar, aperfeiçoar e reter talentos. Assim, promovendo a competitividade, e garantindo excelentes resultados. 

Além disso, o plano de carreira permite uma projeção de crescimento não só do colaborador, mas também da empresa, trazendo benefícios para ambas as partes. 

Para o funcionário, o plano de carreira é capaz de direcionar suas ações, visando atingir seus objetivos pessoais e/ou profissionais. Isto é, através de seu trabalho, o funcionário sabe o que fazer para chegar aonde deseja na empresa. Além disso, o funcionário adquire maior autoconhecimento, aprendendo a refletir sobre suas qualificações, fraquezas e até mesmo sobre o seu valor no trabalho. 

Já para a empresa, existem inúmeros benefícios proporcionados a partir do plano de carreira, que são: 

Importância do planejamento e desenvolvimento profissional nas organizações
Importância do planejamento e desenvolvimento profissional nas organizações. | Foto: pixabay.com
  • Desenvolver pessoas especialista e qualificadas, capazes de executar suas funções de maneira adequada.
  • Oferecer uma proposta de valor aos funcionários e, consequentemente, fortalecer a marca empregadora
  • Reduzir tempo, custos e recursos, principalmente com recrutamento e seleção. 
  • Criar um clima agradável e favorável ao desenvolvimento, à autoaprendizagem e ao crescimento profissional.
  • Fortalecer a cultura organizacional, e promover a cultura de feedback necessária para o crescimento dos funcionários.
  • Criar um fluxo de crescimento na empresa.
  • Aumentar o engajamento e a colaboração entre as equipes.
  • Reduzir significativamente os níveis de turnover e absenteísmo. 
  • Aumentar, de forma saudável, a competitividade interna.
  • Aumentar o interesse de candidatos qualificados por vagas disponíveis, e muito mais. 

Plano de carreira e motivação como diferencial competitivo

Além dos benefícios citados acima, o plano de carreira é um importante fator motivacional nas organizações, uma vez que possibilita o crescimento profissional, assim, valorizando suas competências e habilidades mais fortes. 

Nesse sentido, a motivação pode ser considerada um diferencial competitivo presente no ambiente organizacional. Isto, pois, um ambiente motivador é capaz de possibilitar um melhor desempenho nos resultados, fazendo com que as organizações se destaquem entre os concorrentes, que não são adeptos a essa prática motivacional. 

A motivação, por sua vez, também é uma consequência dos altos níveis de retenção em uma organização. Pois, os talentos estão sempre em busca de novos desafios, desenvolvimento e oportunidades de crescimento.

A partir do momento que uma organização incentiva o desenvolvimento a partir do plano de carreira, os profissionais se sentem motivados a buscar sempre mais, trabalhando em prol de seus próprios resultados e dos resultados da organização. Nesse sentido, a empresa sempre manterá em sua equipe os profissionais mais qualificados, engajados e comprometidos. 

Investir em um plano de ação, é o mesmo que obter resultados expressivamente positivos para sua organização.  

Passo a passo de como elaborar um plano de carreira para sua empresa

Em primeiro lugar, a elaboração de um plano de carreira deve ser um processo de integração entre a empresa e os seus colaboradores, incluindo tanto os interesses e necessidades da empresa, quanto dos profissionais.

Além disso, o mercado também deve ser levado em consideração: quais são as tendências, e as ações praticadas pelas maiores empresas do Brasil e do mundo? A resposta poderá impactar nos interesses dos profissionais, e também devem ser considerados como um forte aspecto competitivo. Afinal, a organização deve vencer a concorrência, satisfazer os seus clientes, ampliar os lucros e manter as equipes engajadas em um mesmo propósito.

Nesse sentido, confira a seguir um passo a passo eficaz de como elaborar um bom plano de carreira em sua empresa. 

Passo a passo para um plano de carreira eficaz.
Passo a passo para um plano de carreira eficaz. | Foto: pixabay.com

01. Faça uma análise

Assim como qualquer outro projeto de desenvolvimento, o primeiro passo é fazer um levantamento do cenário atual da empresa, tanto internamente, quanto externamente. Isso porque é importante compreender como funciona a jornada do colaborador na empresa, quais são as áreas que estão com grandes dificuldades na retenção, bem como entender o que o colaborador sente sobre sua carreira no momento atual, por exemplo. 

Nesse sentido, para definir um plano de carreira, o primeiro passo é desenhar a estrutura organizacional, considerando todos os setores, cargos e subordinações. Esse mapa irá permitir uma visão completa da empresa, de suas hierarquias, assim, evidenciando as possibilidades de crescimento. 

No documento deve conter o detalhamento de cada cargo existente com:

  • a descrição do perfil profissional exigido; 
  • formação acadêmica necessária;
  • conhecimentos técnicos e comportamentais;
  • experiências exigidas anteriormente;
  • a descrição das responsabilidades e obrigações, assim, criando a descrição do cargo, entre outras informações relevantes. 

Além disso, é importante incluir todas as posições, como: estagiários, auxiliares, analistas, gestores, especialistas, executivos e diretores. 

A partir desse detalhamento é possível definir as políticas salariais e de benefícios. Essas políticas devem estar alinhadas às avaliações de desempenho e programas de treinamento e desenvolvimento. Assim, as promoções e oportunidades podem ser definidas com coerência e transparência. Com esse documento em mãos, é hora de ouvir os colaboradores.

02. Ouça seus colaboradores antes de criar um plano de carreira

Em segundo lugar, com a estrutura organizacional em mãos, antes de elaborar um plano de carreira, é necessário ouvir seus colaboradores. Isto é, como forma de assegurar um plano realmente interessante e assertivo não só para a empresa, como também para os funcionários, é importante ouvir as equipes, e reconhecer suas expectativas, ambições, valores e prioridades em termos de desenvolvimento de carreira. 

Afinal, é muito mais fácil perceber os benefícios quando a empresa criar as condições necessárias para auxiliar os profissionais, através de práticas destinadas a acompanhar, motivar e orientar o desenvolvimento dos talentos. Pois, aqueles profissionais que constroem seu planejamento de acordo com o plano de carreira organizacional, conseguem manter o foco em seus objetivos, agindo com mais dedicação e comprometimento, além de entenderem a importância da colaboração e da coletividade. 

Nesse sentido, o plano de carreira também é uma responsabilidade do RH, que deve se aproximar e dar liberdade para que os colaboradores possam fazer críticas, sugestões e dar opiniões sem ter medo de julgamentos ou restrições. 

Ao ouvir seus colaboradores, a empresa também consegue desenhar quais são os perfis comportamentos e técnicos presentes na empresa, e que agregam realmente um valor a organização.  

03. Faça um planejamento adequado

De acordo com as informações obtidas a partir dos dois primeiros passos, está na hora de segmentar os cargos e definir um caminho a ser seguido para cada função. 

Sendo assim, o plano de carreira deve ser bem estruturado e detalhado, contendo o tempo médio de atuação em cada cargo, faixas salariais, bem como os perfis e as habilidades necessários para que o profissional se torne qualificado para a promoção. 

04. Defina metas

Metas reais e tangíveis devem ser definidas para que o plano tenha um andamento eficaz. Essas metas devem ser definidas de acordo com o diagnóstico da estrutura organizacional atual, bem como as expectativas dos colaboradores. 

Não se esqueça de oferecer recursos necessários para que os seus funcionários possam alcançá-las. Afinal, a empresa deverá cooperar ativamente para o desenvolvimento e crescimento de seus colaboradores. 

05. Comunique os interessados

Para que todo o processo do plano de carreira funcione de acordo com as expectativas, a empresa precisa ser transparente com o colaborador sobre a sua visão de crescimentos na empresa. 

Nesse sentido, assim que o plano for criado,  o mesmo deve ser comunicado. Ao longo do processo, uma linguagem clara e acessível também deve ser mantida. Além disso, é preciso dar espaço e liberdade para que os profissionais levantem suas dúvidas e sugestões. 

Sempre que necessário, avalie o plano e faça as devidas correções e alterações, sem fugir dos objetivos estratégicos do mesmo. 

Implementando o Plano de Carreira

Em conclusão, enquanto a sua empresa e a sua equipe de RH estiverem seguindo os passos acima, tente avaliar se os pontos abaixo também estão sendo seguidos, com o intuito de implementar o plano de carreira de maneira eficaz:

  • Priorize as pessoas que já estão na empresa para as vagas disponíveis antes de recrutar externamente.
  • Incentive os líderes a conversarem abertamente sobre carreira com os funcionários.
  • Sempre compartilhe a tomada de decisões com todos os profissionais, independente do nível hierárquico ao qual se encontram. 
  • Implemente e tenha uma boa rotina de feedback.
  • Ofereça treinamentos com o intuito de ajudar os colaboradores a desenvolverem suas habilidades e competências primordiais e de acordo com os objetivos da organização e dos profissionais. 
  • E, por fim, tome o devido cuidado de criar uma equipe para o desenvolvimento dos planos de carreira, com gestores e colaboradores adequados. 

Por fim, o que você achou desse conteúdo? Deixe nos comentários se a sua empresa já aposta em um plano de carreira eficaz. E não se esqueça de compartilhar esse material com os seus amigos nas redes sociais.

Além disso, aproveite para acompanhar mais conteúdos como esses nos outros canais da EMPREGARE.com:

Recrutamento Social - o que é
Artigo anterior Recrutamento Social: o que significa essa nova tendência no mercado?
Como aumentar o engajamento profissional na sua empresa.
Próximo artigo Engajamento profissional: como melhorar?

Escreva um comentário

Fechar